Subscribe

[Resenha] Quem era ela - JP Delaney


Título: Quem era ela
Autora: JP Delaney
Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 336
Compre: Amazon 
Classificação: 
Sinopse: É preciso responder a uma série de perguntas, passar por um criterioso processo de seleção e se comprometer a seguir inúmeras regras para morar no nº 1 da Folgate Street, uma casa linda e minimalista, obra-prima da arquitetura em Londres. Mas há um preço a se pagar para viver no lugar perfeito. Mesmo em condições tão peculiares, a casa atrai inúmeros interessados, entre eles Jane, uma mulher que, depois de uma terrível perda, busca um ponto de recomeço.
Jane é incapaz de resistir aos encantos da casa, mas pouco depois de se mudar descobre a morte trágica da inquilina anterior. Há muitos segredos por trás daquelas paredes claras e imaculadas. Com tantas regras a cumprir, tantos fatos estranhos acontecendo ao seu redor e uma sensação constante de estar sendo observada, o que parecia um ambiente tranquilo na verdade se mostra ameaçador. Enquanto tenta descobrir quem era aquela mulher que habitou o mesmo espaço que o seu, Jane vê sua vida se entrelaçar à da outra garota e sente que precisa se apressar para descobrir a verdade ou corre o risco de ter o mesmo destino. Com um suspense de tirar o fôlego e um clima de tensão do início ao fim, JP Delaney constrói um thriller brilhante repleto de reviravoltas até a última página. Uma história de duplicidade, morte e mentiras.
      Desde que a Intrínseca lançou este suspense sob o pseudônimo de "JP Delaney" eu fiquei bem curiosa para ler, já que é o meu gênero favorito. Aproveitei uma promoção e me joguei na leitura, e o autor cumpre bem o que promete.
       Na trama iremos conhecer duas mulheres ao mesmo tempo e quem tem apenas uma coisa em comum: uma casa tecnológica construída por um peculiar arquiteto que só aceita inquilinos após passarem por um rigoroso critério de seleção. Ambas são selecionadas, mas em tempos diferentes, e passam a habitar a estranha casa nº1 da Folgate Street e assim aceitando todas as regras impostas pelo dono e também pela própria casa. O que elas não imaginavam era que apesar de ser uma belíssima residência por fora, ela escondia segredos obscuros por dentro.


          O livro é divido em "Antes" que conta a história de Emma e em "Agora" onde iremos conhecer Jane. Ambas passaram por eventos traumáticos e foram aceitas pelo arquiteto Edward para morar em sua casa tecnológica. Mas para viverem lá, irão ter que seguir a risca as regras da casa e sobreviverem com o mínimo que ela oferece: banhos programados, proibição de decoração, proibido animais e entre outras regras. Além desses eventos em comuns, elas irão descobrir que o arquiteto esconde mais segredos do que elas imaginam e acabam sentindo que não estão mais seguras em sua própria residência.
       Eu fiquei completamente imersa na leitura, o suspense que o autor conseguiu criar me fez querer saber cada vez mais o que ia acontecer. Nada é o que parece, e quem você achava que era vilão vira mocinho e vice e versa e fica nesse jogo até o final da trama que é quando você descobre o que houve de verdade. Acho que de todos os personagens, a "casa" foi a quem mais me envolveu na trama porque ela parece que é apenas uma simples habitação com uma super tecnologia mas ela acaba sendo mais que isso.
     Durante a leitura nos deparamos com algumas das questões do questionário elaborado por Edward. São perguntas que te fazem pensar: porque eu teria que responder isso para alugar uma casa???. E são elas que dividem os curtos capítulos que intercalam o presente com Jane e o passado que queremos descobrir de Emma.
      Essa é uma leitura que eu super recomendo para você que gosta de suspense psicológico, onde nada é o que parece e te surpreende a cada capítulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© She bookaholic - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo