Subscribe

[Resenha] O cemitério: Livro e Filme


Título: O cemitério
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Ano: 2015
Páginas: 424
CompreAmazonSubmarino
Classificação: ✮✮✮✮
Sinopse: Louis Creed, um jovem médico de Chicago, acredita que encontrou seu lugar naquela pequena cidade do Maine. A boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos lhe trazem a certeza de que fez a melhor escolha. Num dos primeiros passeios familiares para explorar a região, conhecem um "simitério" no bosque próximo a sua casa. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram seus animais de estimação.

Para além dos pequenos túmulos, onde letras infantis registram seu primeiro contato com a morte, há, no entanto, um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai pessoas com promessas sedutoras e onde forças estranhas são capazes de tornar real o que sempre pareceu impossível.
           Esse foi um livro que quase não foi publicado pelo Stephen King, por achar que era seu livro mais medonho. Porém, graças a sua esposa Tabitha King que resgatou o livro (deixo aqui  meu muito obrigada) ele foi lançado no fim de 1983 e agradou muito aos fãs. Eu considero o autor um dos meus favoritos e o melhor no segmento do terror, e por isso a leitura como sempre foi uma das melhores.
       Na trama iremos acompanhar a família Creed, que se muda para uma casa da rodovia 15 no Maine já que o pai, Louis Creed, que é medico arrumou um novo emprego na Universidade do Maine em sua área de atuação e poderá passar mais tempo com a família. E é nessa mudança que eles conhecem seus novos vizinhos, Norma e Jud Crandall, um casal de idosos que moram na casa da frente mas separados por uma rodovia com um intenso fluxo de caminhões.
        Com uma vasta propriedade e um vizinho que conhece bem a região, a família Creed é apresentada ao "Simitério dos bichos" um lugar sombrio em quando as crianças enterram seus bichos de estimações que faleceram. E é ai que começamos a trama: Rachel, a mãe. morre de medo da morte e não sabe lidar e nem falar sobre isso e os filhos, Ellen e Gage, tem seu primeiro contato com a morte após essa descoberta. E é assim que Stephen King dá inicio a um de seus livros mais sombrios.

"I don't wanna be buried in a Pet Sematary
I don't want to live my life again"
Ramones

          A trama com certeza é uma das melhores que já li do autor, pois os são personagens comuns e com situações que qualquer um de nós podemos passar.  Louis Creed um médico que fez o juramento de medicina e sabe que a vida acaba quando a morte chega, mas se vê numa decisão que leva a uma confusão de sentimentos pois o julgamento é diferente quando envolve um membro da sua família e um cemitério milagroso. Podemos ver que a perde da alguém não é algo que alguns conseguem lidar sem fazer loucuras para conseguir amenizar a dor, e é disso que King trata durante o livro nos apresentando várias ideias propostas para reflexão.
        Mesmo tendo amado a trama toda o autor enrola em algumas partes, já que sabemos ele é extremamente detalhista com cenários e personagens, e a ação entra mais na parte final do livro. E olha que ele conseguiu me perturbar bastante nas cenas finais, com as palavras e ações e ai tive que terminar a leitura de uma vez porque era impossível largar.
         E se eu recomendo o livro? Digo com toda certeza do mundo de que sim, pois além de uma trama sombria e perturbadora ainda podemos ver que existem dores que nem todos sabemos como lidar. 



Filme:

        Em 2019 houve o lançamento do remake do filme "Cemitério Maldito" que é adaptado do livro do Stephen King. O filme já tinha uma outra versão que havia sido lançado em 1989, após uma mudanças resolveram lançar este novo.
       Já aviso para quem não quiser SPOILER que pare a leitura por aqui.


        Já começo deixando a minha opinião de que não gostei da nova adaptação e a antiga ainda continua sendo muito melhor, mais sombria e fiel ao livro. O elenco não foi de todo ruim, e gostei bastante dos atores que interpretaram Louis e Judd. O fato de mudarem o filho que morre me incomodou bastante, porque o que da aquele terror para livro é o fato de Gage, como uma criança pequena, retornar da morte e assumir aquele lado todo macabro como aconteceu no primeiro filme e foi simplesmente perturbador.


          Outra cena que me deixou com cara de: o que foi isso minha gente??? foi o final. O autor fez um final tão inteligente no filme para no filme irem la e colocarem um fim daqueles. Creio que o remake deixou bastante a desejar, e eu continua fingindo que assiti apenas o de 1989. 
             Mas e ai, o que vocês acharam do filme??

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© She bookaholic - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo