[Rapisenha] Algumas biografias que eu li


Oi gentee,

    Sabe aqueles livros que você lê mas não consegue se envolver tanto com a trama ou então fica pensando "nossa esse livro não vai ser muito bom para resenhar". Como eu fico com aquele "peso na consciência" de não mencionar tal leitura, eu vou fazer umas resenhas rápidas e curtas sobre o que achei do livro. A maioria dos livros sempre irão ser em versão digital.

  Os escolhidos desta vez foram as biografias que eu li ultimamente em e-book. 

    Eu não sou acostumada a ler biografias, mas algumas vezes dou uma chance para aquelas que a história realmente me chamam a atenção ou despertam a curiosidade para entender como pessoa viveu aquela determinada situação. As que irei citar abaixo, irei explicar o motivo da leitura e o que eu achei. 

Título: Morri para viver
Autor: Andressa Urach
Editora: Planeta
Ano: 2015
Páginas: 240
CompreAqui
Disponível no Kindle Unlimited
Classificação: 
Sinopse: As confissões surpreendentes de uma das personalidades da mídia que se tornou conhecida no Brasil por suas polêmicas.
A insana obsessão por dinheiro e sucesso, a rotina no bordel onde construiu seu nome de guerra e os bastidores da vida de Andressa Urach. Está tudo descrito em Morri para viver, livro que narra a trajetória desta, que chegou a ser considerada uma das prostitutas mais caras e cobiçadas do Brasil.

Dos casos secretos com clientes milionários e famosos, empresários, cantores, jogadores de futebol, artistas, bandidos, religiosos; passando por seu vício em cirurgias plásticas (Andressa chegou a cogitar amputar os dedos, só por que não gostava do tamanho dos pés!), o livro narra a chocante e constrangedora vida que ela levou até a inacreditável experiência de quase morte no coma e a sua busca por redenção.


      Eu nunca fui acompanhei a vida da Andressa, só passei a saber mais quem ela era quando ela sofreu aquele problema com o hidrogel e resolveu mudar completamente de vida, se convertendo e entrando para igreja. Resolvi ler a biografia porque fiquei curiosa para saber como alguém pode se tornar tão obcecada em ser famosa e ter o corpo perfeito e em como toda essa obsessão quase acabou custando a sua vida.
        Foi uma leitura bem polêmica em que ela relata toda sua vida e a forma como fazia programa para sobreviver e dessa forma poder se aproximar de gente famosa e ir assim construindo sua fama nesse meio. A forma como ela narra sua obsessão pelo corpo perfeito chega a ser chocante, e ela conta como fazia cirurgias seguidamente sem dar nem descanso para seu corpo pois achava que deveria fica perfeita para que nenhuma outra mulher tivesse um corpo melhor que o seu. E foi essa sua busca pela perfeição que quase custou sua vida, pois Andressa chegou bem perto da morte já que seu estado de saúde era gravíssimo na época. E foi assim que ela enxergou que beleza e fama não eram tudo, pois tinha um filho e uma família que estavam sofrendo imensamente com o seu estado.
       O livro é ilustrado com vários fotos de Andressa durante toda a sua vida. Ela conta nos mínimos detalhes toda sua jornada, e alguns deles confesso que achei bem exagerados e desnecessários de serem descritos.
        É uma biografia que acho importante pois mostra uma coisa que está em alta nos dias atuais: a busca pelo corpo perfeito e o exagero nas cirurgias para alcança-lo. Urach deixa claro o livro todo o quanto se arrepende dessa decisão que quase teve como consequência a sua morte.


Título: Sorte - Um caso de estupro
Autor: Alice Sebold
Editora: Ediouro
Ano: 2003
Páginas: 288
CompreAqui
Classificação: 
Sinopse: Alice Sebold conta a história do estupro que sofreu na universidade. A história se destaca entre tantas do mesmo teor autobiográfico pela verve da autora, que contextualiza muito bem o impacto que o acontecimento teve em sua vida. Vinda de uma família esquisita, mas razoavelmente estruturada, Alice deixa a bolha de proteção familiar para ir à universidade. Começa aí uma batalha para voltar a pertencer a si própria e superar todas as conseqüências do que aconteceu. O livro também cobre as dificuldades de um processo por estupro e as pressões que suas vítimas enfrentam. Mas o principal é o insight da mente de uma pessoa que luta para não se considerar uma vítima apesar de tudo o que sofreu, em uma linguagem às vezes quase seca, às vezes quase delirante, mas sempre honesta.

    Eu li "Uma vida interrompida" ( do filme "Um olhar do paraíso") e fiquei completamente mexida com a leitura e fui pesquisar mais sobre a autora e foi quando eu vi que ela tinha escrito uma biografia também e era sobre o estupro que ela tinha sofrido quando era jovem. Eu fiquei divida entre ler ou não sua história pois sabia que era algo que iria mexer muito comigo, mas dei uma chance para leitura e mesmo ficando chocada com os acontecimentos acabou sendo uma leitura que valeu.
        No livro Alice nos conta que foi atacada e estuprada quando voltava para sua casa na faculdade. Após o terrível acontecido, ela se vê tendo que enfrentar toda aquela situação que ocorre depois e ainda ao dar o depoimento ela é obrigada a ouvir de um policial que ela teve foi "sorte" de ter sido só estuprada e não morta. Ela vê toda sua vida virar de cabeça para baixo quando um tempo depois ela encontra o criminoso na rua e ele ainda a cumprimenta como se nada tivesse acontecido.
        Durante o livro iremos acompanhar Alice tendo de enfrentar o acusado no tribunal e em como ela tenta retomar sua vida de uma maneira que isso não a afeta mais tanto quanto antes. Temos várias reviravoltas chocantes que mexeram muito comigo.
      Achei um livro triste mas acho quando uma pessoa para pra contar algo tão devastador como esse, devemos ouvir (ou ler no caso). Alice é uma pessoa que tentou seguir vários caminhos para fugir da memória desse terrível acontecimento, e dividiu conosco um pouco desta história.


Título: Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituida
Autor: Kai Hermann
Editora: Best Seller
Ano: 2012
Páginas: 320
CompreAqui
Classificação: 
Sinopse: A obra em questão originou-se do próprio interesse de Christiane F, em romper o silêncio e relatar seu depoimento aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck sobre a questão dos tóxicos entre os adolescentes. O livro tem início com o texto do processo (Berlim, 1978) em que Christiane, colegial, menor de idade, é acusada de consumir, de maneira contínua, substâncias e misturas químicas proibidas por lei. Foi acusada também de ter-se entregado à prostituição, com o propósito de juntar dinheiro suficiente para comprar drogas. Após tudo isso, sua família se desestruturou; o pai ficou desempregado, a mãe pediu o divórcio, e o inferno instalou-se no seio da família. Christiane era surrada sempre e o lar, por ter-se transformado num ambiente hostil, fez com que ela procurasse as ruas. O livro intercala o depoimento de Christiane com o de sua mãe, de policiais que tiveram contato com a menina, e de psicólogos. De Christiane F. sabe-se que ela esteve longe das drogas por cinco anos, depois de o livro ser publicado, e que vivia com um músico alemão famoso. Atualmente, tem uma filha de três anos.

          Esse é um livro que eu queria ler fazia anos já, pois não é sempre que conseguirmos ler o relato de uma pessoa que começou a se drogar e se prostituir aos 13 anos. Eu sempre quis entender a situação da pessoa no momento em que entra para esta vida e nesta biografia tive como acompanhar um pouco tudo isso.
           Christiane vem de uma família bastante desestruturada, e isso da início a uma vida em que ela passava mais tempo na rua do que em casa ou na escola. Sendo assim ela se aproxima de pessoas que a apresentam ao mundo das drogas e das bebidas e tudo isso e a falta de dinheiro a leva a se prostituir para pode bancar essa vida. O livro é chocante em todos os aspectos, da forma como ela usava heroína e como suas crises de abstinências eram terríveis. Como a biografia é feita por depoimentos de Christiane, da mãe e de policiais que tiveram contato com ela, podemos ter visões bem diferentes da história.
         É triste ver o desespero de sua mãe tentando tira-la do vicio, e correndo atrás várias alternativas para tentar salvar a vida da filha. Christiane muitas vezes estava disposta a mudar de realidade, mas sempre o vício falava mais alto até que sua mãe acabou desistindo e deixando a filha a própria sorte. A maioria de seus amigos acabaram morrendo, sempre encontrados por policiais após uma overdose e muitas vezes Christiane achava que seria a próxima.
           É uma leitura que vale a pena para quem quer saber mais sobre como as pessoas acabam entrando nesse mundo e como acabam sobrevivendo (ou não) a todas as situações que enfrentam. Tem um filme também sobre esta biografia.

Título: Eu, Christiane F., a vida apesar de tudo 
Autor: Christiane V. Felscherinow
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2014
Páginas: 265
CompreAqui
Disponível no Kindle Unlimited
Classificação: 
Sinopse: Christiane Vera Felscherinow, mais conhecida como Christiane F., nasceu em Hamburgo, na Alemanha, em 20 de maio de 1962. Ficou famosa ao dar o depoimento de sua vida aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck, que, na ocasião de seu julgamento por uso de drogas, preparavam uma grande matéria sobre a juventude alemã para a revista Stern. Esse depoimento acabou sendo a base para o livro que viria a se tornar o best-seller nº 1 da Alemanha – Wir Kinder vom Bahnhof Zoo –, o qual narra a trajetória de três adolescentes que se prostituíam numa estação de metrô para poder comprar drogas. O livro foi publicado em várias línguas e, no Brasil, recebeu o título de Eu, Christiane F., 13 anos, drogada, prostituída.... Trinta e cinco anos depois da edição original, Christiane V. Felscherinow retorna àqueles tempos que se seguiram à publicação do livro e às diferentes etapas de sua vida até os dias de hoje: dos anos felizes na Grécia à sobrevivência na prisão, do combate ao vício aos encontros com seus ídolos do rock, da aparição de um anjo da guarda aos momentos de felicidade com seu filho Phillip.

        Como li a biografia que mencionei acima, achei válido ler a outra que foi escrita 35 anos depois pois fiquei curiosa para saber como Christiane se saiu ao longo do tempo e como o vício afetou sua vida adulta.
      Confesso que fiquei triste em ver que seu vicio continuou por um bom tempo pois torcia bastante para que ela tivesse saído dessa vida. Neste novo livro ela conta que o que deu motivo para ser forte foi o nascimento de seu filho Philip, o qual a fez lutar bastante para conseguir uma nova vida. Mas tudo desmorona quando ela é denunciada e resolve fugir com a criança, porém é encontrada e perde a sua guarda para o estado. 
        Durante o livro iremos saber como ela sobreviveu a prisão, sobre alguns amores que passaram por sua vida e sobre como teve pessoas que foram verdadeiros anjos em sua vida. A relação com a sua mãe nunca mais foi a mesma, e ela nos conta em detalhes todos os acontecimentos de como o vício acabou a separando da coisa que mais importava para ela, seu filho.
       Eu gostei do livro, não tanto quando o outro, mas foi uma leitura ótima para ver como além de ter afetado sua juventude, as drogas também acabaram com a maior parte da sua vida adulta.

E aí, quais biografias vocês me indicam?

Um comentário:

© She bookaholic - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo