[Resenha] Síndrome E

Título: A Síndrome E
Autora: Franck Thilliez
Série: Franck Sharko
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Páginas: 368
Compre: Aqui
Classificação: 
Sinopse: Um estranho caso vem atrapalhar as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios e analista comportamental na Divisão de Repressão à Violência, passa por um tratamento na tentativa de curar a esquizofrenia. No norte da França, cinco cadáveres não identificados foram encontrados sepultados a dois metros de profundidade mutilados de maneira atroz e em estado de decomposição avançada e Sharko cede ao chamado da aventura. Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cinco cadáveres.

Um único e mesmo caso, graças ao qual Lucie e Sharko, tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximos em sua concepção do ofício, irão se encontrar. Das favelas do Cairo aos orfanatos do Canadá nos anos 1950, os dois colegas irão se deparar com um mal desconhecido, batizado como “síndrome E”. Uma realidade assustadora que revela como o ser humano pode ser capaz das maiores atrocidades.

       Uma das minhas leituras favoritas são quase sempre thrillers, porque me envolvem do começo ao fim e eu não consigo largar o livro nem para comer haha e com Síndrome E não foi diferente.
       Através da trama podemos conhecer Lucie Hennebelle e Franck Sharko, dois policiais franceses que começam duas investigações muito intrigantes e completamente diferentes, mas que acabam se ligando uma a outra e fazendo com que trabalhem juntos. Ao receber uma estranha ligação de um ex-namorado dizendo que ficou cego após assistir um horrível filme mudo e caseiro, Lucie vê que precisará dar um tempo nas férias para descobrir o que há por trás deste temido filme. Completamente atormentada com as cenas que acabara de ver neste bizarro filme, a policial começa a seguir pistas sobre a origem do longa e após receber um estranho telefonema anônimo, acaba descobrindo que este estranho vídeo está ligada a investigação do comissário Franck Sharko.
      Após diversas perdas, Franck Sharko se vê obrigado a aprender a lidar com sua esquizofrenia e assim acaba se tornando analista de um caso sobre a descoberta de cinco cadáveres não identificados e horrivelmente mutilados enterrados em avançada decomposição. Assim, Lucie e Franck acabam fazendo parte da mesma investigação tentando descobrir como que os cadáveres estão ligados ao terrível vídeo e percebem que todas as descobertas acabam levando a um mal desconhecido chamado síndrome E.


   Essa é aquele tipo de leitura que envolve mistério, investigação, drama pessoal e todo um suspensa que mexe com o psicológico. O livro é recheado de surpresas, quando você acha que entendeu o significado das coisas, aparece uma nova descoberta  muda tudo que você pensou de uma maneira muito eletrizante e chocante.
    O autor soube trabalhar de uma forma brilhante e inteligente na história e nos personagens. Em toda a leitura você sente que é algo que nunca podia acontecer, mas ai aparecem fatos e visões diferentes que te fazem realmente pensar que isso é algo que poderia acontecer sim e nós nunca nos daríamos conta. Ele soube explorar a mente e a raça humana de uma forma surpreendente, tanto de como podemos estar vulneráveis a certos estímulos visuais e também de como algumas pessoas usam cobaias com enorme facilidade e sem remorso algum.
    Em relação aos personagens, ambos foram trabalhados tanto na questão da investigação e descoberta de coisas horripilantes e como isso pode afeta-los e também em relação aos dramas pessoas. Lucie é uma mulher que tenta ser uma mãe presente mas o seu lado policial as vezes acaba falando mais alto, fazendo-a cair de cabeça no trabalho. Já com Franck podemos ver como ele lida com a esquizofrenia e em como ela atrapalha seu trabalho com suas alucinações e como também tenta superar a perda da família. Ambos são completamente diferentes, mas são ligados pelo fato de acabarem colocando trabalho acima de tudo, mas podemos ver uma Lucie que ainda não consegue ter plena consciência disso e Sharko, que só pode perceber após perder as pessoas que amava e vê suas características na nova parceira.

"Com o dorso da mão, enxugava as pequenas lágrimas que nasciam em seus olhos. Revelara suas falhas e feridas profundas a Henebelle porque a considerava uma igual, tinha se originado uma espécie de confiança mútua entre ambos. Revelara suas cicatrizes psíquicas. Mas havia outros ouvidos presentes ... "

       O tema central do autor é claramente thriller, então não é grande o espaço que ele dá para vida pessoal dos personagens e nem para um romance, o que eu gostei bastante pois ele souber manter o foco mas sem deixar de nos dar algo a mais.
        O livro é parte de uma série sobre Franck Sharko, e eu fiquei imaginando como série a continuação já que parecia que estava tudo certo e resolvido maaaaaas aí cheguei na última página e PAAAA o autor nos surpreende com um final que me deixou de boca aberta e já curiosa para saber o que acontece em GATACA, que é o próximo livro.
        A edição tem uma ótima diagramação, e leitura flui suavemente. O livro é dividido em capítulos e enxergamos a narração em terceira pessoa sendo separado por partes diferentes da investigação, então nos dá uma visão geral. 
         Se vocês quiserem ler um thriller emocionante, envolvente, com uma boa dose de mortes e que mexe com nosso psicologico, a Síndrome E é uma ótima escolha!

6 comentários:

  1. Pronto, é esse tipo de livro que eu acho que gostaria muito. Adoro livros assim com essa pegada mais investigativa, tentei ler Olhos Vendados da Faye Kellerman e odiei porque foi muito técnico. Esse não parece ser assim!!


    Beijoss
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indico a leitura, ele não é não é muito técnico e é brilhante!

      Beijinhos <3

      Excluir
  2. Oi Nicole, tudo bem? Eu não leio muito thriller, mas adorei a premissa desse e livros que nos prendem são os melhores! Super entendo vc não conseguir para de ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi,
      Esse eu recomendo super, irá te prender também haha

      beijinhos

      Excluir
  3. Oi Nicole!
    Eu não conhecia o livro e fico feliz em encontrar resenhas com histórias não tão recentes. Sempre acostumada a encontras os mesmos livros e isso enjoa rs.
    Não conhecia este e já fiquei com vontade de ler. Adoro esse gênero literário e lendo a resenha me lembrei de um filme =P

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acaba realmente enjoando, ver livros repetidos.
      Um dos melhores gêneros!

      Beijinhos <3

      Excluir

© She bookaholic - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo